O senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) pagou ao menos R$ 442,8 mil em auxílio-alimentação ao ex-assessor Fabrício Queiroz e familiares na Assembleia Legislativa do Rio (Alerj).

O Ministério Público do Rio (MP-RJ) suspeita, no entanto, que parte dos ex-assessores eram funcionários fantasmas, além de praticarem “rachadinha” no antigo gabinete do filho do presidente.

Além de Queiroz, receberam auxílio-alimentação sua mulher, Márcia Aguiar, que também está presa pelo esquema de corrupção, suas filhas, Nathália e Evelyn, e a enteada, Evelyn Mayara.

FONTE: Brasil 247