Foto: Divulgação

Defender a geração de emprego e renda, por meio de novos polos de desenvolvimento econômico; diminuir a criminalidade, diante do reforço na segurança das fronteiras do Brasil; melhorar a saúde pública, implantando um novo modelo de saúde básica e melhorar a educação do Amazonas, com mais escolas de tempo integral, foram algumas das propostas apresentadas pelo candidato a deputado federal, Sidney Leite (PSD), durante sua visita ao Município de Parintins (a 366 km de Manaus) e no encontro que reuniu mais de 500 moradores da Zona Leste de Manaus, no último final de semana.

Em Parintins, Sidney Leite participou de carreata, acompanhado por centenas de correligionários e também de um comício, onde foi ovacionado pela população local em reconhecimento ao trabalho do parlamentar como defensor do homem do interior.

Já em Manaus, no bairro Jorge Teixeira, Leite ressaltou dados que apontam que, 65% das pessoas que moram na Zona Leste, estão desempregadas, dos quais 45% sobrevivem de serviços informais e 15% estão totalmente sem serviço. “Manaus nunca teve tanta gente desempregada e passando tanta necessidade. Aqui, temos pessoas que comeram ovo com salsicha e farinha, porque não tinha outro alimento para comer. Tem gente que já engrossou e afinou a perna de tanto distribuir currículo”, disse.

Não é à toa que, para geração de emprego e renda, Leite destacou o desafio de criar um novo polo de desenvolvimento econômico, através do Centro de Produção Tecnológica do Amazonas. “O Amazonas é um Estado rico, que mais arrecada tributo federal do Norte do Brasil. Não há justificativa para isso. Já temos aqui o Polo Industrial de Manaus, que é um polo que monta, não que produz tecnologia em si. Esse Centro trará melhorias tanto do ponto de vista da pesquisa e do desenvolvimento, quanto do ponto de vista da educação”, explicou.

         SAÚDE E SEGURANÇA

Na saúde, o parlamentar defendeu a interiorização do Sistema de Saúde e a necessidade de garantir melhores condições de trabalho aos profissionais da área. O deputado estadual Sidney Leite defende também uma nova gestão para o setor e se mostra insatisfeito com a política aplicada pelo setor público.

“Ano passado, o Governo do Estado pagou em torno de R$ 2,5 bilhões à saúde, mas esse dinheiro não está sendo bem utilizado. A última vez que fui ao Hospital Delfina Aziz verifiquei que, mais de 80% do atendimento, deveria estar sendo feito nas Unidades Básicas de Saúde, mas a população tem essa cultura de procurar pelos hospitais, porque o programa não funciona bem”, disse.

Na segurança pública e na educação, a preocupação de Sidney Leite é com a juventude que se envolve com o tráfico, perde a vida ou deixa de frequentar a escola. “Temos que combater a entrada de drogas pelas fronteiras do Brasil com o reforço de homens do exército e da polícia federal e combater a evasão escolar, com escolas de tempo integral e atividades extracurriculares”, afirmou.

Marcelo Gomes, pedreiro e morador do bairro há 24 anos, disse que a maior necessidade do local é a falta de segurança pública e de uma ocupação para os jovens. “Todos os dias, pessoas que saem no início da manhã para trabalhar são assaltadas. E os jovens se envolvem com as drogas, pois não tem uma atividade e um espaço para praticar esporte “, desabafou.

O candidato a deputado federal lembrou que o Amazonas já teve um programa de segurança pública que funcionava, como o Ronda Total e o Galera Nota 10.  “Esse estado já teve governantes que conseguiram diminuir a violência, que já investiu na construção de escolas de tempo integral, que já se preocupou com a habitação. É possível fazer, basta querer”, afirmou.