O deputado federal Wadih Damous (PT-RJ) que visitou Lula hoje (21) foi o porta-voz da convocação feita pelo ex-presidente para o lançamento de sua pré-candidatura à presidência.

Segundo ele, serão convocados atos “em cada cidade brasileira onde o PT está organizado”.

“Pouco importa se em cada ato tenha 10 ou 500 pessoas. O importante é o somatório em todo o Brasil, para deixar claro que o presidente Lula é o nosso candidato”, afirmou Damous. O parlamentar agora integra a equipe de defesa de Lula e a visita foi feita na condição de advogado.

Segundo Damous, Lula pode ser candidato mesmo preso. “Quem define a inelegibilidade de qualquer candidato é a Justiça Eleitoral. São vários casos parecidos em que a Justiça concedeu liminares, cautelares, permitindo que candidatos condenados em segunda instância possam concorrer”, explicou.