Depois de visitar Tabatinga, Benjamin Constant e Atalaia do Norte, na mesorregião do Alto Solimões, no período de 15 a 18 de maio, o deputado estadual Sidney Leite (PSD) constatou que os moradores daqueles municípios clamam por infraestrutura básica, saúde, segurança e saneamento básico e se comprometeu em promover ações destinadas a viabilizar projetos de fomento em diversas áreas.

Em Tabatinga, no Distrito Sanitário Especial Indígena (DSEI), Sidney Leite disse que vai contribuir com projetos de fomento à agricultura, piscicultura, sustentabilidade e, principalmente, a questão do saneamento básico, que é um dos maiores problemas enfrentado pelos indígenas.

Hoje, o DSEI atende sete etnias, com 68.430 indígenas, que moram em 235 aldeias ao longo do Alto Solimões.

Também em Tabatinga, o deputado Sidney Leite anunciou a viabilização de R$ 500 mil para a construção de centro poliesportivo para toda a família no município, uma demanda antiga.

Já em Benjamin Constant o parlamentar foi abordado pelo antropólogo Walter Júnior, morador daquele município, que destacou a precariedade registrada em diversas áreas e cobrou apoio na busca de soluções para os problemas enfrentados.

“Hoje, Benjamin Constant está abandonado e precisamos de ajuda para solucionar os problemas da cidade”, disse Walter.

Já o produtor rural Luiz Antônio de Azevedo, membro do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Tabatinga, disse que um dos principais problemas enfrentados no município é a falta de energia elétrica, porque o fornecimento atual é precário e sua interrupção constante gera prejuízos para os produtores de todas as comunidades da região.

Diante das reclamações Sidney Leite revelou que Tabatinga será contemplada com uma nova usina de energia, com capacidade superior a atual e modelo terceirizado.

“O Brasil é um exemplo de produção e produtividade. Nos últimos 40 anos, os Estados Unidos duplicaram a produtividade dele com tecnologia no campo. O Brasil quadriplicou, nós somos um exemplo de produção no campo, na produção de gado, na avicultura. O Amazonas é o 5º maior produtor de ovos do país”, enfatizou.

Saúde, segurança e educação

Devido à demanda elevada registrada no setor de saúde, como o próprio parlamentar averiguou durante visita ao Hospital de Guarnição do Exército de Tabatinga, que enfrenta a paralização de obras por falta de recursos, Sidney Leite apontou a necessidade de se buscar novos caminhos para a saúde à segurança.

“Vamos pressionar o Governo Federal para rediscutirmos o papel das Forças Armadas nas fronteiras. Temos que ter uma política nacional de fronteiras. O Amazonas, infelizmente, virou uma rota de tráfico internacional de drogas, que se torna um desafio porque 80% da violência do Estado do Amazonas tem como base a droga”, frisou.

Como presidente da Comissão de Educação da Assembleia Legislativa do Amazonas, Sidney Leite visitou, também, o complexo da Universidade do Estado do Amazonas (UEA) em Tabatinga e conversou com os acadêmicos, reconhecendo a necessidade de se ampliar e melhorar aquele Campus.

“Temos que ter esse debate permanente, a negação do processo político é dizer o seguinte: Uma meia dúzia vai tomar conta do meu futuro e isso não pode acontecer, este é o local apropriado, para que possa fazer a discussão, propor soluções e está presente nesse processo”, disse.

Em Atalaia do Norte (a 1136km de Manaus), o deputado foi recepcionado pelo vice-prefeito do município, Deisimar Freitas, que também aproveitou a oportunidade para expor assuntos referentes à cidade e demandas local.