Este será o quarto mandato para mais seis anos à frente do Kremlin e, no total, em 2024, Putin irá somar quase um quarto de século no topo da política russa.

Vladimir Putin foi reeleito a 18 de março, com mais de 75 por cento dos votos, num sufrágio com quase 70 por cento de participação, informou na altura a Comissão Eleitoral Central russa.

A recondução do presidente esta segunda-feira motivou uma onda de protestos na Rússia durante o fim de semana.

Impedido de participar nas eleições de março, por ter sido alvo de uma condenação que o próprio diz ter sido orquestrada pelo Kremlin, o líder da oposição Alexei Navalny foi, sábado, um dos mais seiscentos detidos pelas autoridades russas durante os protestos antigoverno.

Navalny acabou por ser libertado este domingo, mas terá de se apresentar em tribunal durante a semana para responder às acusações de desobediência à polícia e organização de manifestação ilegal.