O físico britânico Stephen Hawking morreu esta noite aos 76 anos, na sua casa em Cambridge, avança a agência Reuters citando um porta-voz da família do cientista.

“Estamos profundamente entristecidos pela morte do nosso pai”, lê-se num comunicado assinado por Lucy, Robert e Tim Hawking, filhos do cientista, e divulgado esta madrugada.

“Foi um grande cientista e um homem extraordinário cujo trabalho e legado sobreviverá durante muitos anos”, é dito na missiva citada pelo The Guardian.

Hawking destacou-se pelo seu trabalho na astrofísica, mais especificamente no campo dos buracos negros e da relatividade, bem como pela divulgação científica, ultrapassando limitações físicas resultantes de uma grave doença degenerativa.