Mino Carta e a revista Carta Capital dessa semana publicam uma reportagem de Alceu Luís Castilho, com o título: “O príncipe canavieiro e sua corte – como FHC e seus filhos tornaram-se prósperos investidores do agronegócio, amparados pelo pecuarista Jovelino Mineiro e outros hóspedes da Casa Grande”

Sócio de Emílio Odebrecht, Jovelino organizou o jantar no Palácio do Alvorada para tomar dinheiro dos que iam financiar o Instituto FHC. assim que o amigo deixasse a Presidência. Emílio foi um dos “financiadores”.

Odebrecht contou que construiu um aeroporto em fazenda vizinha à de FHC em Minas e quem usava o aeroporto era principalmente a família de FHC.

Jovelino também teria emprestado a FHC um apartamento de 100 metros quadrados em Paris, onde, segundo a mãe, Mirian, reside o filho que não é dele, Tomás.