Uma professora da rede municipal de Manaus há 28 anos recebeu a medalha Ordem Nacional do Mérito Educativo – a maior honraria da área educacional concedida pelo Ministério da Educação (MEC). A educadora Soraya Freire foi a única professora da rede municipal do Amazonas a receber a homenagem, concedida a 50 pessoas ligadas à educação, em todo o país. Há 27 anos ela trabalha em uma escola da capital.

A educadora foi premiada nacionalmente nove vezes. Entre os méritos, quatro vezes foram do Pêmio Professores do Brasil e um do Prêmio Denatran de Trânsito. Além disso, a professora esteve presente quatro vezes na ‘Galeria de Honra, Obrigado Professor!’, da Semed.

Soraya, atualmente, na Escola Municipal Thomas Meireles, no bairro Petrópolis, na Zona Sul de Manaus. Ela lida com turmas de 1º ao 5º ano do Ensino Fundamental. No dia a dia em sala de aula, a professora busca trabalhar de forma transversalizada e transdisciplinar temas do cotidiano e contexto social dos alunos, aliados ao currículo escolar definido pela secretaria.

“A educação tem a possibilidade de transpor os muros da escola. Enquanto nós, professores, não conseguimos alinhar esses dois mundos, ficamos amarrados a um conteúdo fora da realidade. Você não precisa parar a aula para falar sobre trânsito, por exemplo, mas articular a aula ao contexto em que os alunos vivem”, disse a professora.

Entre os projetos realizados com os alunos e premiados, então o “Leitura e Escrita: Uma Viagem fascinante” e “Educação Para o Trânsito na escola: Uma questão de direitos humanos”, campeões do prêmio Professores do Brasil e ‘Trânsito: Educação, respeito e a, amor à vida’, vencedor do Prêmio Denatran. Também foram premiados por esses e outros projetos, 52 estudantes.

Por conta dos prêmios nacionais, a professora participou de palestras em vários Estados do país, onde teve a oportunidade de compartilhar as experiências dela com outros profissionais. Ela destacou que a medalha é um reconhecimento importante ao trabalho que é feito na rede municipal de ensino e ressaltou a importância da participação da família nesse processo.

“Somos do Amazonas e é algo restrito receber essa medalha, uma honraria do mais alto nível a um trabalho que faz a diferença. Professores são fatores de transformação dessas crianças”.

A medalha

A honraria existe desde 1955 e tem por finalidade agraciar personalidades, nacionais ou estrangeiras, que tenham contribuído de maneira excepcional para o desenvolvimento da educação. Nesta edição, foram entregues 50 insígnias, conforme decreto publicado no Diário Oficial da União (DOU), de n° 237, seção 1, página 31. As medalhas possuem os graus: Grande Oficial, Comendador, Oficial e Cavaleiro.

A Ordem compreende um quadro efetivo e outro especial, sendo o primeiro destinado às personalidades nacionais e o segundo às estrangeiras. Todas são feitas por decreto do presidente da República, mediante proposta do Ministro da Educação, após parecer favorável do Conselho da Ordem.

Fonte: G1 Amazonas