Cerca de R$ 100 milhões por ano são roubados por piratas nos rios do Amazonas. A estimativa é do Sindarma – Sindicato das Empresas de Navegação Fluvial no Estado do Amazonas.

Em entrevista à TV Cultura do Amazonas, o vice-presidente do Sindarma, Dodó Carvalho, afirmou que a segurança é a questão que mais preocupa os empresários do setor.

Segundo o vice-presidente do sindicato, os piratas estão se capitalizando e evoluindo em suas ações. Além dos roubos, crimes ambientais, tráfico de drogas e o comércio ilegal de armas também ocorrem nos rios.

O governo do Amazonas anunciou para a próxima semana a inauguração da primeira base fluvial de policiamento na região do Encontro das Águas, entre os rios Negro e Solimões, na orla de Manaus.

A base será montada em uma balsa flutuante e contará com lanchas e equipes das Polícias Civil e Militar, que ficarão responsáveis por fiscalizar embarcações e apurar ocorrências em comunidades ribeirinhas.

A navegação fluvial é o principal modal de transporte no Amazonas e é responsável pelo abastecimento de 90% dos 62 municípios amazonenses.

FOTO: M.Rocha