A valorização em torno de 20 a 30% na comercialização da farinha é o principal benefício estimado pelos membros da Associação dos Trabalhadores Agroextrativistas do município de Eirunepé (1.159 quilômetros de Manaus), com a entrega nesta quinta-feira (05/07) de uma máquina empacotadora, realizada pelo Fundo de Promoção Social e Erradicação da Pobreza (FPS) na região. O investimento foi de R$ 83,7 mil e faz parte do Termo de Fomento firmado entre a associação e o FPS.

A Associação dos Trabalhadores Agroextrativistas do município de Eirunepé é responsável por intermediar a venda de mais de 60 mil quilos de farinha, ao mês. Com a máquina, os produtores vão empacotar em torno de 800 pacotes de 1kg por hora. A associação também fabrica e comercializa o óleo de andiroba e buriti.

Durante a solenidade de entrega da empacotadora, a presidente de honra do FPS, Mônica Mendes, destacou a importância do equipamento para o desenvolvimento da atividade extrativista e valorização do produto, uma vez que a farinha não será mais empacotada na capital amazonense. “A empacotadora vai agregar valor aos produtos que eles confeccionam que é a farinha de mandioca. Aqui é uma associação agroextrativista que se organizou e nós, por determinação do governador Amazonino, estamos interiorizado a economia do estado através da produção. O Governo do Estado está chegando nos produtores que levam alimento a nossa mesa”, disse a presidente.

De acordo com o presidente da associação, Haroldo Marães, atualmente 500 produtores estão vinculados à associação, e com a chegada da empacotadora receberão uma valorização na comercialização da farinha, eliminando o papel do atravessador. “A partir do recebimento da máquina, não vamos vender mais para atravessador. Vamos vender diretamente para o mercado final, como os supermercados. Então, vai agregar um imenso valor, e o produtor vai receber uma recompensa bem melhor. Vamos acrescentar em torno de 20% a 30% do valor da farinha”, comentou o presidente da associação.

Investimentos- Em nove meses, o Fundo de Promoção Social e Erradicação da Pobreza (FPS) realizou investimentos da ordem de R$ 2,7 milhões que alcançaram mais de 20 mil pessoas, em sete calhas do interior. Os benefícios entregues, por meio dos Termos de Fomento, como transportes e equipamentos agrícolas, ajudaram a fomentar a economia do setor primário no interior do Estado.

FOTOS: CLÓVIS MIRANDA/SECOM