O ex-prefeito de Maués, Raimundo Carlos Góes, vai ter que explicar na CPI dos Precatórios onde foram parar os mais de 20 milhões de reais que foram repassados pelo Governo Federal, no final do ano passado. O depoimento está marcado para acontecer na tarde desta quinta-feira, 25, na Câmara Municipal de Maués. A convocação foi feita por membros da Comissão Parlamentar de Inquérito que investiga o desaparecimento do recurso milionário repassado pelo Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb) à antiga gestão da Prefeitura de Maués.
Segundo o presidente da CPI, Rodrigo Bentes (PHS), há vestígios de irregularidades no uso do recurso federal que deveria ser destinado à educação. “O ex-prefeito usou a verba de forma equivocada e para atender outras modalidades que não eram a educação. Por isso, a Comissão Parlamentar de Inquérito fará todos os questionamentos que regem a legislação para saber onde foi parar todo esse dinheiro.“, afirmou.
Além do ex-prefeito Carlos Góes, outras dezoito pessoas, como comerciantes, ex-secretários e diretores de autarquias, também serão ouvidas. A previsão é que o relatório final da CPI, criada no último dia 28 de março, seja entregue no dia 30 de junho e encaminhado para órgãos como o Ministério Público do Amazonas.