A senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM) foi à tribuna do Plenário ontem (21) para chamar atenção sobre a elevação do índice de desemprego no estado do Amazonas. Segundo a parlamentar, somente em maio, foram perdidos 1,2 mil postos de trabalho formais. Os setores de eletroeletrônico e de duas rodas, instalados na Zona Franca de Manaus, foram os que mais sofreram.

– Até há pouco tempo, o Amazonas liderava o ranking dos estados que mais têm perdido empregos formais. Agora está em terceiro lugar. Isso acontece porque a produção do Polo Industrial de Manaus se dirige ao mercado interno. E com a queda nas vendas causada pela crise econômica, vem a queda na produção – lamentou.

Segundo ela, a situação pode até piorar se não for derrubado o decreto presidencial que retirou incentivos fiscais do setor de refrigerantes. Na opinião da parlamentar, o governo quer retirar da Zona Franca de Manaus dinheiro para compensar petroleiras, como Petrobras, Shell e Ipiranga, com queda de R$ 0,46 no preço do óleo diesel.

Saneamento
A senadora também criticou o governo estadual do Amazonas, que não tem investido na captação de água e no sistema de esgotamento sanitário. Na capital, por exemplo, ela lembrou que os serviços foram privatizados, o que resultou na falta d’água e na cobranças abusivas aos consumidores.

– Vejo famílias de um conjunto habitacional chamado Cidadão 10, que é um orgulho, herança deixada pelo presidente Lula. São dez mil moradias populares, onde vive gente humilde, que tem recebido contas de R$400, R$500, R$600. Algumas contas de água chegam a R$3 mil! Aí entra na Justiça, que é lenta. E o que faz a empresa? Vai lá e corta a água dessa gente – lamentou.

Vanessa disse ainda não ser contra a iniciativa privada, mas acredita que bens como água e energia não podem ser tratados como simples mercadorias.

FONTE: Senado Federal