O veto do governo ao Projeto de Lei (PL) nº 77/2018, que dispõe sobre o reajuste anual de 2018 e reposição das datas bases de 2015 a 2017, dos policiais e bombeiros militares, foi mantido pelos deputados por 13 votos a 9 na votação da Ordem do Dia desta quarta-feira (4), na Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (Aleam), quando o presidente David Almeida (PSB) colocou a matéria em pauta pela segunda vez.

Na primeira votação, o PL recebeu emenda modificativa que beneficiava os servidores antecipando a data base de 2015, no percentual de 10,85%, retroativo a 1º de abril deste ano.

Na discussão da matéria houve posicionamentos contrários e favoráveis ao veto, mas todos os deputados manifestaram a preocupação com a data limite da Lei Eleitoral, no sábado (7), para a aprovação de reajuste de servidores. Após a votação, o presidente suspendeu a Sessão e convocou uma reunião com os deputados para definir o recebimento de novo projeto e marcar nova data para a votação, com o consenso de todos.

Em seguida, o presidente David Almeida reabriu a sessão e anunciou a votação para as 9 horas desta quinta-feira (5). Logo depois, o deputado Vicente Lopes (PV) recebeu e deu entrada na Casa de nova Mensagem Governamental encaminhando outro PL com o texto original, que irá tramitar em regime de urgência, com quebra de interstícios, para ser votado e aprovado sem causar prejuízo aos policiais e bombeiros militares.

Mesmo mantendo sua posição contrária ao veto e a favor da emenda, que beneficiava os servidores da segurança com o reajuste de 10,85% já neste ano, o presidente David Almeida procurou o consenso com a bancada da situação para evitar novo imbróglio como o veto, que impediu que os servidores militares recebessem o reajuste já no mês de junho passado.